Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

Um blog para todas as mulheres depois dos “entas” . Mulheres que, na plenitude das suas vidas, desejam celebrar a liberdade de assumirem a sua idade, as suas rugas, os seus cabelos brancos e que querem ser felizes

A Senhora Dança? A Mandy pelas danças da vida.

O valioso tempo dos Maduros

 

O valioso tempo dos Maduros 3

O tempo é como o fogo, consome-nos e torna-nos nada

 

Contei os meus anos e descobri que terei menos tempo para viver daqui para a frente do que já vivi até agora. Tenho muito mais passado do que futuro.

Sinto-me como aquele menino que recebeu uma bacia de cerejas. As primeiras, ele chupou displicente, mas percebendo que faltam poucas, rói o caroço.

Já não tenho tempo para lidar com mediocridades. Não quero estar em reuniões onde desfilam egos inflamados. Inquieto-me com invejosos tentando destruir quem eles admiram, cobiçando os seus lugares, talentos e sorte.

Já não tenho tempo para conversas intermináveis, para discutir assuntos inúteis sobre vidas alheias que nem fazem parte da minha.

Já não tenho tempo para administrar melindres de pessoas, que apesar da idade cronológica, são imaturos. Detesto fazer acareação de desafectos que brigaram pelo majestoso cargo de secretário-geral do coral.

‘As pessoas não debatem conteúdos, apenas os rótulos’. O meu tempo tornou-se escasso para debater rótulos, quero a essência, a minha alma tem pressa…

Sem muitas cerejas na bacia, quero viver ao lado de gente humana, muito humana; que sabe rir dos seus tropeços, não se encanta com triunfos, não se considera eleita antes da hora, não foge de sua mortalidade, caminhar perto de coisas e pessoas de verdade.

O essencial faz a vida valer a pena. E para mim, basta o essencial!

Ricardo Godim

O Valioso Tempo dos Maduros (2)

 

Imagens : Web

 

 

Liberte-se das Armadilhas do Ego e Seja Feliz!

As armadilhas do ego

  • Se acha que é mais "espiritual" ir para o trabalho de bicicleta ou usar o transporte público, mas, em seguida, é capaz de julgar alguém que está a conduzir um carro, isto é uma armadilha do ego;
  • Se acha que é mais "espiritual" não assistir a telenovelas, mas , em seguida, julga aqueles que vêem , isto é uma armadilha do ego;
  • Se acha que é mais "espiritual" evitar ler mexericos de tablóides sensacionalistas ou revistas cor-de-rosa sobre a vida particular de celebridades, mas, em seguida, julga aqueles que as lêem, isto é uma armadilha do ego;
  • Se acha que é mais "espiritual" ouvir música clássica ou sons da natureza, mas, em seguida, julga aqueles que ouvem os últimos sucessos  da música ligeiramente, porque é "kitsch", isto é uma armadilha do ego;
  • Se acha que é mais "espiritual" fazer yoga, tornar-se vegetariano, comprar só comida orgânica, fazer trabalho voluntário, praticar reiki, meditar, consumir produtos ecologicamente “correctos”, visitar ashrams(*) e ler livros sobre abertura espiritual, mas julgar ou criticar alguém que não faz essas coisas, isto é uma armadilha do ego;
  • Esteja sempre atento à tentação de se sentir superior. A superioridade hipócrita é o maior indício de que está perante uma armadilha do seu ego. O ego adora esgueirar-se, sorrateiramente;
  • O seu Ego vai ter ideia nobre, como "iniciar a prática de yoga", mas depois vai desvirtuar este acto para servir os seus próprios fins, fazendo com que se sinta superior aos outros, porque  vai começar a olhar com desdém para aqueles que não seguem “o seu caminho correcto espiritualmente."

Superioridade, julgamento e condenação são armadilhas do Ego, e todas levam ao isolamento, desunião e escassez de amor”.

AAEAAQAAAAAAAAWXAAAAJGUyNjEyODE1LWMwNDMtNGE0ZS05N2EzLThhMTIxYWJhMmMzYw

(*) Comunidade formada intencionalmente com o intuito de promover a evolução espiritual dos seus membros, frequentemente orientado por um místico ou líder religioso.

 

Imagens : Web

 

Mandy Martins-Pereira escreve de acordo com a antiga ortografia